Dia das Mães: Como mães lidam com a amputação do filho

 em Histórias de superação

Uma amputação é um procedimento que traz consequências graves e permanentes. Além das possíveis complicações pós-opearatórias, que incluem dores no membro e infecções, a pessoa amputada perde mobilidade, autonomia mesmo em tarefas simples e pode desenvolver diversas doenças de ordem psicológica, como depressão, ansiedade e estranhamento em relação ao próprio corpo. Aproveitando o Dia das Mães, confira como se dá a participação da mãe nesse processo.

Adaptação das Mães

No entanto, as consequências da amputação não afetam somente o paciente. Toda a família e entes queridos da pessoa também sofrem com a situação do paciente. Deste modo, estes também devem passar por um processo de adaptação e aceitação.

Neste processo o papel das mães é fundamental. A figura materna é uma das mais influentes em todas as fases da vida. Quando um filho tem um membro amputado, antes de poder ajuda-lo é importante superar a própria dor. Então, é necessário passar pela aceitação de que isto não inferioriza a pessoa. Surgem novas dificuldades, mas isso não limita as possibilidades.

Depois disso, deve-se lembrar que cada pessoa lida com estes traumas de sua própria maneira. Cada pessoa precisa de seu espaço, para que possa entender sua dor e superá-la. Por mais que para as mães seja difícil ver o sofrimento dos filhos, este tempo não pode ser abreviado.

Cuidados com o filho

A princípio, o filho amputado pode precisar muito da mãe, como para comer, andar, tomar banho. Não deve-se encarar esse momento como o “fim do mundo”, é recomendável sempre focar nas perspectivas boas. Um dia ele pode ter um prótese, pode frequentar a fisioterapia e melhorar seu desenvolvimento ou vai até mesmo encontrar uma nova atividade que o dê prazer e o faça ainda mais feliz que antes.

Com o tempo, o filho também vai aceitando essas possibilidades boas, vai tornando-se mais receptivo. Nesta fase é importante continuar oferecendo estímulos. E quando ambos estiverem mais conformados é onde irão perceber que os laços de afeto foram até fortalecidos, vão perceber que a nova condição não afetou o amor sentido de ambos os lados, muito pelo contrário.

Além disso, é adequado manter-se em contato com outras pessoas que estão passando por isso. Procure grupos na sua cidade ou até mesmo histórias inspiradoras que podem ajudar a direcionar o olhar para esse lado mais positivo.

Independentemente das dificuldades, busque sempre por um Feliz Dia das Mães.

Confira como Mônica se realocou no mercado de trabalho depois de uma amputação

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Open chat